Tem apenas dois(!) elementos a associação de defesa dos animais que nas últimas duas semanas alcançou mediatismo após a publicação de um vídeo de menos de dois minutos, de um homem a abandonar um cão no canil da Sourepatas, atirando-o por cima da rede e fugindo de seguida. O filme captado através do sistema de vigilância das instalações tornou-se viral nas redes sociais e deu a conhecer ao país, além do acto deplorável, a existência daquela associação fundada em Soure em 2015.

A Câmara de Soure avança para 2018 com o maior orçamento municipal dos últimos seis anos, fruto das candidaturas a fundos comunitários que fazem disparar os valores do documento estratégico para 18.315.350 euros, o maior montante desde 2012 e quase 16 por cento superior a 2017.

O Grupo Desportivo Sourense (GDS), que este fim-de-semana assinala o 70.º aniversário, ambiciona novas infra-estruturas para possibilitar a melhor prática do desporto às camadas jovens do clube.

Foram anos de intenções e 18 longos meses de espera, mas a obra está finalmente concluída e Tapéus festeja este domingo (17) a reabertura da sua igreja paroquial, alvo de profunda intervenção e restauro.

“Está no bom caminho para que seja desta”. A esperança feita convicção é de Telmo Silva, um dos muitos produtores de arroz do vale do rio Pranto há três décadas à espera que avance a obra de aproveitamento hidroagrícola do Baixo Mondego naquela zona. E pode mesmo ser desta. É que, finalmente, existe a indispensável e decisiva componente financeira: uma candidatura ao Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2014-2020, na ordem dos 25 milhões de euros, foi aprovada, tornando possível a sua concretização.

O Município de Soure vai criar um fundo de acção social para ajudar os bombeiros do concelho, com vista a contribuir para que estes “se sintam mais motivados para o esforço que dedicam à sociedade”. O anúncio foi feito pelo presidente da autarquia, Mário Jorge Nunes, na sessão solene comemorativa do 127.º aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Soure, que decorreu no passado dia 19 de Novembro. A cerimónia ficou ainda marcada pela bênção de seis viaturas, bem como pela condecoração de 18 operacionais com medalha de assiduidade e dedicação por 5, 10, 15 e 20 anos de serviço, de nove elementos com medalha de serviços distintos por mais de 25, 30 e 35 anos e a entrada de 20 novos bombeiros para o quadro activo.

É já este sábado (18) que as batidas fortes do rock voltam ao Cercal para a 20.ª edição do festival que é já uma marca daquela pequena aldeia sourense. O Cercal Rock alcança “um número bonito” de realizações e, por isso, tem direito a cartaz melhorado, com a presença de uma das renomadas bandas nacionais, os Peste & Sida, que se juntarão a El Bastard, Projecto Ciro e Balbúrdia, a banda que em 1997 começou a “aventura”.