O projecto “Ténis para todos”, que prevê um investimento estimado de 85.614 euros para a colocação de cobertura num campo do Clube de Ténis de Pombal (CTP), venceu a edição de 2017 do Orçamento Participativo (OP) de Pombal com 46,83 por cento da votação (613 votos). A concretização desta proposta “permitirá ao CTP continuar a dar passos sólidos, não só na sua sustentabilidade, mas também no caminho do crescimento significativo”, considera aquela associação, autora do projecto, salientando que avançaram com esta candidatura “precisamente” com o objectivo de “tornar-se num clube de referência desportiva e social a nível nacional”.

“Neste momento, o CTP fomenta a prática e competição nas modalidades de ténis, ténis adaptado e padel em todos os escalões etários e géneros, tendo cerca de 70 atletas federados”, realça aquela colectividade na proposta que apresentou, adiantando que em termos competitivos o clube “organiza torneios oficiais que contam para os rankings nacionais nos diferentes escalões e modalidades, bem como torneios sociais abertos a toda a comunidade”. Contudo, “o CTP dispõe de infra-estruturas congruentes com a sua oferta, nomeadamente cinco campos de ténis e dois courts de padel, todos abertos (sem cobertura), além do edifício da sede que suporta os serviços administrativos”.

Assim, para atingir o objectivo de se tornar numa “referência desportiva e social nacional” é “essencial o aumento do número de atletas/praticantes e de torneios oficiais, bem como a melhoria das infra-estruturas”, refere a proposta ao OP, constatando que “apesar do CTP dispor de infra-estruturas e condições de qualidade inegável, o facto dos locais de treino serem abertos, constitui um obstáculo para o apelo, retenção e consequente aumento de atletas ao longo de toda a época desportiva”. Afinal, “o horário disponível é fortemente condicionado ao longo do ano”, que é “seriamente limitado” no Inverno, mas também “na época do calor” nas consideradas “horas críticas”. “Contabilizando de grosso modo, são cerca de 120 dias por ano que devido ao calor ou pluviosidade é impossível o pleno funcionamento do CTP”, pelo que “a inexistência de campos cobertos, inviabiliza a organização de torneios de maior impacto e de estágios de equipas e selecções”, argumentam.

“Tendo em conta estes dados juntamente com a perspectiva de crescimento e desenvolvimento do Clube, torna-se essencial dotar um dos campos de coberturas, superiores numa primeira fase e posteriormente laterais”, defende aquela colectividade, alegando que “esta estrutura iria permitir ao clube, à cidade e aos seus munícipes um local privilegiado para a prática de ténis, ténis adaptado e padel”, mas também aumentar o número de atletas e praticantes e a realização de provas de maior renome.

A proposta que preconizava a remodelação de balneários, impermeabilização de bancadas e manutenção de cobertura metálica no Parque Desportivo do Vale das Éguas, em Albergaria dos Doze, foi a segunda mais votada com 410 votos (31,32%). Já o terceiro projecto mais votado, com 165 votos (12,61%), pretendia a construção de um Parque Infantil nas Meirinhas.

De referir que na edição 2017 do Orçamento Participativo de Pombal votaram 1.309 pessoas.