O Município de Penela foi o primeiro dos sete concelhos afectados pelos incêndios de Junho a avançar com as medidas emergentes nas áreas de intervenção prioritárias de protecção dos recursos hídricos. No total serão intervencionados 18 quilómetros de linhas de água em território penelense, numa empreitada que tem um investimento previsto de 183.000 euros e deverá estar concluída até 31 de Julho. O arranque das operações aconteceu, no passado dia 5 de Fevereiro, com uma formação sobre técnicas e metodologias de trabalho direccionada para os trabalhadores no terreno e técnicos da autarquia.

Em Julho passado, escassas semanas depois do trágico incêndio que fustigou sete concelhos do Pinhal Interior, os autarcas de Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande, Penela e Sertã gizaram um plano de acção estratégico de revitalização dos territórios afectados. O documento veio a dar origem ao Programa de Revitalização do Pinhal Interior (PRPI) aprovado recentemente pelo Governo, através da resolução do Conselho de Ministros n.º 1/2018, e que teve a primeira sessão de trabalho a propósito da sua execução no início desta semana, em Góis, com a presença do Ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira.

Foi em Penela que, há meio ano, os presidentes das Câmaras daqueles municípios reuniram e prepararam o plano, que no essencial recebeu “luz verde” e está em marcha. Ali voltámos agora para conferir as expectativas de Luís Matias, o autarca local que é também o representante da CIM Região de Coimbra na comissão de acompanhamento do PRPI.

O Núcleo de Veteranos do Penelense promove este domingo (4), à tarde, o 1.º Mini-Torneio de Sueca, no que pretende lembrar as grandes realizações do C.D.R. Penelense naquele jogo e servir de “balão de ensaio” para o regresso do torneio que chegou a ser um dos maiores do mundo.

É com um espectáculo que marca o arranque das comemorações do 160.º aniversário da Sociedade Filarmónica Penelense que tem início, este sábado (20), mais uma edição do “Inverno Cultural”, iniciativa que se assume como motor da descentralização da cultura no concelho.

A Câmara Municipal de Penela vai gerir este ano um orçamento de quase 12 milhões de euros, um aumento superior a mais de três milhões de euros em relação a 2017, que “muito se deve ao quadro comunitário de apoio que está agora em fase de implementação. Mas para se chegar até aqui teve um trabalho muito sério e criterioso na elaboração de candidaturas e no alinhamento com as estratégias de desenvolvimento territorial”, referiu ao TERRAS DE SICÓ o presidente da autarquia, Luís Matias.

Está à porta o último fim-de-semana de Penela Presépio (encerra domingo, 7) e embora ainda falte a contagem dos derradeiros dias, a barreira dos 50.000 visitantes está ultrapassada e batido o recorde de 2016, que constituiu até agora a melhor das edições realizadas.

O Prémio BPI Capacitar vai apoiar um projecto da Cercipenela que pretende promover a melhoria da qualidade de vida e a inclusão social de pessoas com deficiência ou incapacidade permanente. A instituição penelense, que recebe esta distinção pela segunda vez, foi uma das 20 entidades agraciadas num universo de 224 candidaturas a nível nacional.