Fica em liberdade, com termo de identidade e residência, e condicionado nas saídas nocturnas e ao fim-de-semana, o bombeiro de 19 anos da corporação de Condeixa, detido ontem (segunda-feira) pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeita de ter ateado vários incêndios no concelho, conforme noticiámos hoje em primeira-mão.

D. M., solteiro e residente na vila, distribuidor de profissão, foi ouvido esta tarde de terça-feira em tribunal.

Segundo a PJ, serão “pelo menos” sete os fogos florestais ateados pelo jovem entre “9 de Março e 11 de Maio”.

 

Em comunicado divulgado esta tarde, a Judiciária refere que o suspeito “usando chama direta, utilizando isqueiro, iniciou pelo menos sete focos de incêndio florestal, os quais não atingiram grande dimensão por terem sido de imediato combatidos pelos bombeiros”.

Ainda de acordo com a PJ, o jovem “deu o alerta dos incêndios e apressou-se na ajuda ao combate, uma vez que pretendia adquirir prática para estar apto quando viessem os grandes incêndios”.

O comandante dos Bombeiros de Condeixa, Fernando Gonçalves, agendou para o final da tarde de hoje uma conferência de Imprensa para abordar este assunto.